caso não seja imediatamente redirecionado, estou em http://escritacarmim.blogspot.pt/

domingo, 10 de fevereiro de 2013

a princesa vai de trombas

em míuda não gostava do carnaval.
e o carnaval de que mais me lembro foi o de 1976, quando a minha mãe e a minha tia me arrastaram para uma obscura rua de Lisboa, para ficarmos à chuva numa fila imensa, antes de entrar numa sala enorme com soalho de madeira, cheia de gente e de fatos de carnaval.
não me lembro de ter gostado de fato nenhum, muito menos do fato de princesa que elas escolheram para mim.
só me lembro de me sentir ridícula com uma tiara de plástico prateado e pedras roxas na cabeça, enchouriçada com um vestido enorme enfiado por cima da camisola de gola alta, sem hipóteses de conseguir despir a odiável camisola de gola alta, como fazia sempre que me mandavam assim vestida para a escola.
perdi a conta ao número de vezes que me mandaram para a escola de camisola de gola alta e que voltei vestida apenas de camisola interior e bata.
ainda agora não gosto do carnaval nem de camisolas de gola alta.
o fato de princesa tinha aros de plástico para armar a saia em balão e nesse dia fomos ao circo ao coliseu.
quando me sentava o vestido levantava e tapava-me a visão, o que não me chateou particularmente porque também nunca gostei de circo.
nem de mágicos nem de palhaços.
portanto, tenho uma série de fotografias vestida de princesa e de trombas, cara feia e braços cruzados em cima do peito, uma preciosidade.
há uma única fotografia em que estou a falar e dá para perceber que me faltavam os dentes da frente.



1 comentário :

  1. Tal e qual! É que até parecemos gémeas. Nunca gostei das máscaras que me escolheram, portanto temos trombas nas fotos todas. A mim enfiavam um pijama com pés por debaixo da máscara. Olha, ainda hoje detesto pijamas com pés ;) E também nunca gostei de circo, nem de palhaços.

    Já viste os traumas que nos arranjaram? Não se faz ;)

    ResponderEliminar